Buscar

13 de fevereiro de 2018


TARJAS COLORIDAS NAS EMBALAGENS DOS MEDICAMENTOS:
para que servem ?





1. Criadas pela instância sanitária reguladora federal, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), servem para orientar o tipo de receituário a ser usado pelos profissionais de saúde, bem como a sua venda (dispensação) nas farmácias.

2. A tarja alerta ao usuário que siga rigorosamente a prescrição feita pelo profissional de saúde e evidencia o grau de efeitos colaterais que pode oferecer à sua saúde, especialmente se mal usado.

3. Cada coloração da tarja compreende grupos de fármacos selecionados de acordo com o seu risco potencial de produzir efeitos colaterais. 


Servem, enfim, para proteger a pessoa de si mesma, 
 tentando dificultar ou evitar a automedicação.



Nota: medicamentos são  produtos desenvolvidos para tratar doenças.
Sinônimos:  medicaçãofármacoremédio.

Toda e qualquer medicação tem o potencial de apresentar efeitos colaterais, 
previsíveis ou não. 

A automedicação é desaconselhada.






1. Tarja vermelha sem retenção da receita
Compreendem todos os medicamentos possuem contra-indicações e podem provocar efeitos colaterais, especialmente quando mal utilizados. 
A tarja alerta para a necessidade de se seguir rigorosamente as instruções recebidas do profissional de saúde.
Receituário branco comum.


2. Tarja vermelha com retenção da receita

Algumas classes de anti-inflamatórios, determinados psicofármacos, antibióticos e outros. 
Oferecem maior risco de efeitos colaterais, em relação ao grupo 1, sem, entretanto, registros de desenvolvimento de dependência química.

Na farmácia, será feita a retenção da 1ª via da receita e a devolução da 2ª via ao comprador.
Receituário especial, branco carbonado.


3. Tarja preta - sempre com retenção da receita

Psicofármacos: depressores ou excitantes do sistema nervoso central, certos inibidores do apetite. 


Há o risco do uso abusivo, por automedicação, visando justamente a alterar voluntariamente a senso-percepção.

Além da tarja, há a inscrição: 
“Venda sob prescrição médica – o abuso deste medicamento pode causar dependência”.
Receituário especial, de cor azul.




Algumas substâncias que atuam no Sistema Nervoso Central, como entorpecentes e outros, oferecem risco elevado se forem usadas de forma inadequada. 

Só serão dispensadas na farmácia mediante um tipo de receituário que só poderá ser  impresso na gráfica após cumpridas as exigências e obtida a 
liberação da ANVISA.

Receituário Especial Amarelo.




4. Tarja amarela

Representa os medicamentos genéricos e deve conter a inscrição “Medicamento Genérico”, na cor azul.







Além da tarja amarela, pode ser acrescida ou a traja vermelha, ou a preta, de acordo com o fármaco contido na caixa, seguindo, então, as mesmas regras acima citadas.




5. Não tarjados

Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs) apresentam poucos efeitos colaterais ou contra-indicações, desde que usados corretamente e sem abusos, segundo a ANVISA, ressaltando-se que toda e qualquer substância química pode oferecer o risco de efeitos colaterais. 
São dispensados na farmácia sem a prescrição médica.

Sua utilização deverá ser feita dentro de um 
conceito de automedicação responsável.





São tantas as dúvidas a respeito, que fiz  esse resumo. 
Se nem todas elas foram sanadas, por favor, deixe a sua pergunta ou observação.




2 de janeiro de 2018



Primeira postagem de 2018, bem levinha, mas interessante, desejando a vocês leveza e saúde. 
Retornarei ao consultório no próximo dia 08. 


O LADO BOM DOS MAUS HÁBITOS

        Nem todos os nossos hábitos têm aprovação social geral. Alguns são mesmo considerados bem estranhos.
Porém, para surpresa de muitos, alguns desses hábitos podem ter efeitos benéficos para o nosso organismo.

CONFIRA!
1. Movimentos repetitivos ou inquietos
 Quando agitamos nervosamente uma caneta, movemos as pernas sem parar, brincamos com as mãos, ou batucamos no teclado sem objetivo:
- Pode ser que nosso cérebro esteja tentando aumentar sua concentração e/ou pôr-se em estado de alerta.


2. Bocejos reiterados
Por vezes incontroláveis, por mais que se tente contê-los. Podem ser contagiantes.
- Pode ser que o nosso cérebro solicite maior concentração de oxigênio que lhe será fornecido mais rapidamente pelos bocejos


3. Sonhar acordado
 Devanear, abstrair-se momentaneamente da realidade e perder-se nos pensamentos.
- Pode ser  uma estratégia empregada para solucionar problemas, deixando que a realidade se disperse e o cérebro processe e resolva questões que nos preocupam.
Assim também ocorre quando realizamos uma tarefa que não requer muito raciocínio e permite que os pensamentos vagueiem por nossa mente.
Muitas ideias novas e soluções criativas podem surgir.



4. Fofocar
Um trabalho, com universitários americanos, concluiu que 20 minutos de fofocas com amigos pode reduzir a tensão e a ansiedade, melhorando o humor da pessoa pelas próximas 4 horas.
- Pode ser um relaxamento mental, quando estas não são maldosas nem ofensivas, constituindo uma boa forma de criar e fortalecer vínculos entre as pessoas.


5. Ser desorganizado
Um grupo de estudantes de arte foi dividido em dormitórios organizados e desorganizados. Aqueles que estavam em ambientes bagunçados produziram desenhos e pinturas mais criativas.
- Pode ser que um grau leve de caos na nossa vida  ajude a estimular a criatividade e imaginação. Em excesso, pode bloquear a produtividade.



6. Dormir até mais tarde
 Há estudos apontando para a possibilidade de, se a pessoa força um despertar antes de completar o sua necessidade de sono, isso possa aumentar o risco de desenvolver doenças metabólicas e/ou cardiovasculares.
- Pode ser danoso para a saúde por várias razões, quando esse comportamento é repetido forçosamente. O melhor é deitar-se quando vem o cansaço e deixar que o corpo acorde por si mesmo, respeitando-se  o ritmo circadiano e metabólico.



7. Xingar
Assegure-se, apenas, de expressar sua raiva de maneira saudável e sem agredir outras pessoas.
- Pode ser  que expressar desagrado e raiva em pequenas doses ajude a reduzir a tensão, o que é mais saudável do que acumular a ira no nosso interior.  


8. Redes sociais
Atualmente jovens e adultos -  vivem ligados aos seus telefones para ficarem conectados, em qualquer momento e em qualquer lugar, a redes sociais ou aplicativos.
- Pode ser que o uso moderado das redes sociais amplie o círculo social da pessoa, crie um sentido de pertencer a uma comunidade, melhore sua autoestima e a capacidade comunicativa, entre outras coisas.



Atenção:

como em tudo, os excessos são
 prejudiciais, em qualquer idade 
ou cultura.


Colaborou Regina Faria
Texto final  da blogueira.




https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif


19 de novembro de 2017

É Natal 2017 !!!!



É Natal 2017 !!!!


Que os Sonhos
sejam muitos e 
que se tornem realidade.


Que a Alegria
seja contagiante e que se estenda
por todos os dias que virão.


Que as Bênçãos de Deus
permaneçam sobre 
os seus afetos.


Que em 2018

Você quebre algumas regras,

perdoe rapidamente,

beije ternamente, 

ame de verdade,

seja feliz !!!!








2 de novembro de 2017


PREVENIR É MELHOR!

Para quase todas as doenças que 
não têm cura, temos formas de 

PREVENIR

 ou obter o 

DIAGNÓSTICO PRECOCE

favorecendo a completa recuperação.

Lembrando que as atitudes 
preventivas na saúde  
podem e devem ser feitas
em qualquer tempo e 
devem constituir um hábito:

1. alimentação saudável
2. excluir substâncias tóxicas
3. exercícios físicos, mentais e espirituais
4. falar dos seus problemas 
com pessoas e/ou profissionais adequados
5. consultas médicas, odontológicas,
vacinas, exames de rotina.  



Especialmente na Saúde,
prevenir é melhor!




26 de outubro de 2017

ANOREXIA:

MUITO ALÉM DO
ESPELHO



Manter uma alimentação saudável e o controle do peso é uma questão de higiene de saúde.

Higiene de saúde significa a manutenção de  cuidados diários simples que podem afastar a eclosão de doenças, muitas vezes crônicas
e/ou incapacitantes.

Destacam-se aqui: a alimentação saudável, a atividade física orientada e persistente, as atividades culturais e de lazer, o trabalho profissional e a vida emocional satisfatórios e equilibrados.

Anorexia Nervosa - Foge de todos os itens acima:




1. constitui uma grave disfunção alimentar;
2. caracterizada por uma dieta rígida e insuficiente
3. é uma doença complexa, crônica e recorrente;
4. envolve componentes emocionais e sociais;
5. a pessoa não admite que esteja doente;
6. é devastadora para a saúde e para a vida.

Sua incidência é alta na população mundial, especialmente entre mulheres jovens, embora possa ser diagnosticada em homens também. 
OMS - Organização Mundial de Saúde.



Sempre que houver:
perda de peso acentuada sem outra causa identificável,em pessoa jovem,
 prejuízos nas atividades diárias,
ritualizações alimentares,
alterações de humor,
de comportamento,
será adequado indicar o tratamento emocional o quanto antes.


Estima-se que 20% dos casos não tratados evoluem com complicações graves, potencialmente letais.










4 de outubro de 2017

DISTIMIA

(Disforia Crônica DSM-5)


Por que a Psiquiatria se refere e esse transtorno  como
A TEMIDA DISTIMIA?
Porque é um quadro psiquiátrico de diagnóstico delicado, sub-diagnosticado, de tratamento complexo, e prognóstico desfavorável.


Todos os psiquiatras tratam
TRANSTORNOS de HUMOR
diariamente e conhecem bem essa doença.

·      A DISTIMIA é chamada a síndrome do mau humor, na qual o paciente está sempre irritado, explosivo, nervoso, pessimista, em rixa, contenda, litígio, desavença, discórdia e confronto intra-psíquico permanente.

·      Por jamais ficar satisfeito, sempre queixoso, negativista e instável, inferniza a vida dos familiares, maltratando-os, com comportamentos descontrolados e imprevisíveis, e retração social.



·      É pessoa mal-vista no ambiente de trabalho, não raramente sendo indesejável e permanecendo pouco em cada função, embora possa ser muito capaz profissionalmente.

·      Recusa-se a acreditar que precise de ajuda profissional, até que 
não suporta mais o sofrimento, a falta da alegria e da felicidade.


          Em geral, a 'via crucis' é a seguinte:

1.   o paciente procura um não-especialista que, na maioria das vezes, vê apenas a ponta do iceberg e, tentando ajudar rapidamente, medica o paciente com ansiolíticos.

2.   Os ansiolíticos promovem alívio imediato da fração ansiosa do quadro, aliviando o paciente parcialmente por um certo tempo, sendo apenas uma melhora sub-clínica, sem trazer completo lenitivo.

3.   Como a Disforia Crônica (que faz parte do espectro depressivo), não foi identificada, a conduta acima descrita concorre, involuntariamente, para a cronicidade da doença.




           De forma bem simples:

Ø Disforia Crônica  é um  quadro depressivo crônico, com sintomas de intensidades mais leves do que na depressão maior, de início precoce, trazendo sofrimento e prejuízo significativos para o paciente e para os que com ele convivem.

Ø Tem frequência equivalente em ambos os sexos e pode ser diagnosticada em todas as faixas etárias.


·      Apresenta Comorbidade 
com transtornos ansiosos e de personalidade
com os quais são repetidamente confundidos.

Quanto mais cedo se conseguir estabelecer o diagnóstico mais possível será o tratamento, 
para alívio de todos.

                        

Seus comentários  ou dúvidas serão muito bem-vindas.