Buscar

18 de abril de 2018




Vida saudável
X
Alimentos industrializados

O consumo de refrigerantes, doces e outros produtos industrializados está em queda no Brasil, e deve chegar a 2022 cerca de 20% abaixo de 2012.


O brasileiro, depois de experimentar décadas de novas categorias de alimentos, deixando para trás o saudável arroz com feijão, verduras, legumes e pouca carne, viu que o seu perfil piorou muito
tanto no peso corpóreo, quanto no aumento de
doenças graves, como consequência.





Numerosos trabalhos internacionais mostram que
dos anos 1980 para cá, o índice de obesidade
do povo brasileiro multiplicou por três.
Era de 7% há 40 anos e hoje está em 22%,
previsto para 26% em 2022.

Acordadas pelos prejuízos em sua saúde, as pessoas

 estão em franco retorno aos alimentos frescos.



Mesmo os processados, terão base em bebidas como água de coco, e salgadinhos à base de cenoura e batata doce.



Essa mudança de mentalidade já é realidade na Europa. 

A preocupação já existe também entre nós, embora baseada mais na estética do que na saúde. Não obstante, a opção pelo saudável ganha espaço e já está consolidada em várias camadas da população, esbarrando ainda no nível cultural e no preço.


O apelo saudável será o nome do jogo!

Inspirado em - OESP - 08.04.18 B1 



30 de março de 2018


Esta é a data do nascimento do pintor Vincent Van Gogh, que foi postumamente diagnosticado como sendo, provavelmente, portador de transtorno bipolar.

Transtorno de Humor Bipolar (THB)


É a sexta  maior causa de incapacidade do mundo.


Conceito atual:

1. doença do cérebro, geneticamente determinada; 

2. inicia-se na infância, na adolescência, ou no adulto jovem;

Apresentação - quadros de :

1. depressão; 

2. misto de depressão e ansiedade;

3. hipomania: expansividade, irritabilidade, 
excesso de energia. 

4. ocorre ao longo da vida.

Pensa-se ainda em origem multifatorial: fatores genéticos associados aos biológicos e às experiências pessoais.


A pessoa em episódios de mania pode sentir-se:Pessoa em episódio depressivo pode estar:

  • excessivamente exultante

  • demasiada energia e
elevados níveis de atividade


  • intensamente nervosa ou tensa

  • dificuldade para dormir

  • falar muito rápido de coisas diferentes

  • pensamentos rápidos em excesso

  • tentar fazer variadas coisas ao mesmo tempo

  • arriscar-se: gastar desmedidamente, ter sexo imprudente.

  • exageradamente triste, deprimida, vazia, desesperançada

  •  energia reduzida em excesso

  • mínimos níveis de atividade 

  • falta ou excesso de sono - insônia ou hipersonia

  • não consegue desfrutar de nada

  • preocupação demasiada  e vazia

  • dificuldade de concentração

  • pensamentos de morte ou suicídio.




Apoio familiar e dos profissionais de saúde

A família e os profissionais de saúde não psiquiatras 
são os que inicialmente alertam a pessoa 
de que ela não está bem 
e precisa buscar auxílio específico, 
pois reconhecem o quadro grave. 

De início, tanto na depressão e, especialmente na mania, o paciente não aceita que precisa de tratamento.

É a família que auxilia: 
1. na correta tomada da medicação, 
2. apoia o paciente durante as crises  
3. e o leva ao médico. 
Quando este melhora, continua ajudando 
no cuidado do dia a dia. 

Por outro lado a família e o paciente necessitam de apoio e 
orientação para entender o transtorno bipolar, 
conseguir atenuar as novas crises, 
e preveni-las cada vez melhor.

É ainda preciso percorrer um longo caminho para que os
 preconceitos que rondam as doenças mentais 
sejam ultrapassados. 




25 de março de 2018


O que nos faz ficar velhos?

Apesar de ser uma das mais antigas preocupações da humanidade, presente em escritos de mais de 5.000 anos, o envelhecimento só é estudado com rigor científico, no último século.
Temos poucas certezas a respeito.

Em 1900, a expectativa média de vida do brasileiro
ao nascer era de 33 anos.
 Hoje saltou para 75 anos.




Mas há avanços.
Nosso conhecimento sobre o tema nunca evoluiu tanto, como nas últimas décadas, graças a dois fatos:
1. a explosão da população idosa que, nos países ricos, ultrapassou o número de jovens menores de 14 anos.
Para dar bem-estar a essa multidão é preciso entender o que ocorre com ela.
2. o avanço da pesquisa genética, especialmente depois que o genoma humano foi desvendado.

Definição atual de envelhecimento: perda gradativa das reservas que todos os organismos têm para usar em momentos de estresses físicos e emocionais, para vencer os desafios.

O que nos faz ficar velhos?

Todos os trabalhos recentes podem ser divididos em dois grupos de conclusões:
1. o envelhecimento é um processo programado, que sucede ao desenvolvimento embrionário e o crescimento;
2. o envelhecimento é um processo aleatório, causado por danos que vão se acumulando no organismo.
Hoje, a segunda é mais aceita, embora haja alguns fatos importantes que não se encaixam nela.
Ninguém sabe ao certo o que causa os danos à célula.
Entre os vários suspeitos, os mais famosos são os radicais livres, moléculas altamente reativas produzidas aos bilhões dentro da célula, como resíduo tóxico da transformação da glicose em energia.
Os radicais livres oferecem risco porque reagem com qualquer molécula que encontram, alterando-a.
Pode significar deformações no DNA, enzimas e proteínas importantes para o funcionamento celular.
O que fazer para viver mais?

Preocupados com a proliferação dos "tratamentos" que prometem evitar a velhice, um grupo internacional de 51 cientistas emitiu as seguintes conclusões:
1. nenhum dos métodos comercializados provou-se capaz de retardar, parar ou reverter o envelhecimento humano.
2. alguns desses métodos podem inclusive ser perigosos.
Esqueça as fórmulas mágicas.

Ainda não é possível frear o envelhecimento e impedir 
as mudanças que ocorrem com a idade.

Calcula-se que:
1. o estilo de vida responde por 70% da longevidade
2. 30% se devem a fatores genéticos.

A conclusão do grupo de estudo internacional:
é simplesmente a já conhecida,
resumida em oito atitudes saudáveis:

Coma direito

Mais saudável: vegetais, grãos integrais, peixe, nozes,frutas. Pequenas porções, com pouca gordura. 



Não fume

É o primeiro fator de risco para o câncer e aumenta a incidência de doenças cardíacas, duas das principais causas de morte.

Beba com moderação

Consumir uma taça de vinho por dia faz bem ao coração e às artérias.       Mais que isso, porém, pode trazer complicações, principalmente ao fígado e ao cérebro.

Controle seu peso

A expectativa de vida é maior para quem se mantém no centro da faixa de peso desejável. Pessoas muito magras ou muito gordas vivem menos.



Exercite-se

Os benefícios mais conhecidos do exercício ocorrem no coração e em outros órgãos também.
A incidência de diabetes e de câncer cai. 
O cérebro corre menos risco de falhas.


Mantenha a cabeça ativa

Produzir com paixão, estudar, aprender idiomas, obter novos conhecimentos, gera novas conexões entre neurônios.




Permaneça produtivo



Relacione-se com os outros

Bons relacionamentos, bom-humor, otimismo, produzem mais chances de envelhecimento saudável.




Maneiras de lidar com o estresse:

Se rir não for o melhor remédio, certamente é um dos melhores. 
Risadas exercitam o coração, reduzem os níveis dos hormônios do estresse, aumentam a imunidade e limpam os pulmões.



Religiosos vivem melhor do que os ateus.

Casados vivem mais do que os solteiros.



Cães aumentam em até 10 anos a longevidade.


Preze as relações afetivas com pessoas de todas as idades.



Nenhum complemento demonstrou eficácia na prevenção ou na reversão do envelhecimento.

Na dúvida, é melhor deixar a natureza agir sozinha.






4 de março de 2018


08 de MARÇO
DIA INTERNACIONAL DA MULHER

NÃO É NÃO








Esse é o grito que ecoa, de várias maneiras, há séculos.

Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã
(Déclaration des droits de la femme et de la citoyenne).


Texto jurídico, exigindo status de completa assimilação jurídica, política e social das mulheres, escrito em setembro de 1791 pela escritora 

Marie Gouze conhecida por Olympe de Gouges, com base no modelo da 


As mulheres não tinham o direito à voz, ao voto, ao acesso a instituições públicas, liberdade profissional, direitos de propriedade e domésticos.
A Convenção da época rejeitou o projeto.



Olympe de Gouges



O primeiro Dia Nacional da Mulher veio a ser celebrado 

em  1909 nos Estados Unidos, 

em memória de uma greve, realizada no ano anterior, 

que mobilizou as operárias na indústria 

do vestuário de Nova York 


contra as más condições de trabalho.





Muita coisa mudou desde então.



No entanto, o BRASIL ostenta hoje, vergonhosamente,

o quinto lugar no ranking mundial 

das taxas de feminicídio.
(Bruno Astuto - O Globo - 04.03.2018).


Há, portanto, juntas, mais para lutar 

do que para comemorar !





LEI DO ATO MÉDICO

CFM - JORNAL MEDICINA - Nov/2017 
Sinopse - Elimar Jacob Salzer Rodrigues



Lei nº 12.842/13

Especifica os atos que são exclusivamente da responsabilidade dos médicos.

Aprovada após 12 anos de tramitação,
completou em 2017 quatro anos de vigência.

Aprovada após debates com outras 13 categorias profissionais, dentre elas:
Odontologia, Enfermagem, Psicologia, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Nutrição.



São exclusivamente da responsabilidade dos médicos:

1.Perícia e auditoria médica;

2. Ensino de disciplinas especificamente médicas;

3. Coordenação dos cursos de graduação em medicina, residência médica, e cursos médicos de pós-graduação;

4. Procedimentos  invasivos: diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, a realização de acessos vasculares profundos, biópsias e endoscopias;

5.Intubação traqueal, coordenação da estratégia ventilatória, sua interrupção e a desintubação traqueal (extubação).

6. Indicação e execução de cirurgias, prescrição de cuidados médicos pré e pós-cirúrgicos;

7. Procedimentos anestésicos: sedação profunda, bloqueios anestésicos e anestesia geral;

8. Atestados: da condição de saúde, doenças e possíveis sequelas, e óbito;

9. Perícias Médicas, exames médico-legais;

10. Laudos de exames de imagens, endoscópicos, procedimentos diagnósticos invasivos e exames anatomopatológicos;

11.Indicação de internação e de alta médica;

12. A atividade milenarmente médica de determinação do prognóstico relativo ao diagnóstico nosológico.